Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


Post Publicitário /


Publicada em: 21/10/2014 09:07 - Atualizada em: 22/10/2014 10:17
(Informativo) A Leishmaniose em Lavras
Dra. Isabela Coelho, médica veterinária e proprietária do Pelos & Patas Centro de Estética e Saúde Animal, esclarece sobre Leishmaniose, prevenção e tratamento

 

Informativo

Muito tem se falado sobre a leishmaniose em nossa cidade, e infelizmente boatos e mitos se espalham, dificultando o trabalho de prevenção. Vamos esclarecer de forma simples o que é a doença e o que está havendo na cidade.

Leishmania: protozoário e agente causador da doença. Pode estar presente no organismo animal sem causar os sintomas característicos, o que dificulta ações preventivas e torna obrigatória a realização de exame de sangue específico para detecção.

Leishmaniose visceral e cutânea: são as apresentações sintomáticas dos portadores do protozoário. Acomete canídeos e roedores silvestres na natureza ,e humanos e cães na área urbana. Os sintomas incluem lesões na pele que não se curam, principalmente ao redor de olhos, membros e face, problemas renais e hepáticos graves, aumento dos linfonodos e crescimento acelerado das unhas.

Mosquito palha (flebótomo): vetor, ou seja, transmissor do agente, responsável por propagar o protozoário entre humanos e cães, ao picar um portador e em seguida picar um não portador, transmitindo o agente. Esse mosquito é bem pequeno (3mm) e tem hábito de picar ao anoitecer e amanhecer. Se reproduz em locais com acúmulo de lixo e matéria orgânica, como frutas e folhas de jardim, fezes de criações em quintal e restos de comida.

O tratamento em cães é proibido pelo Ministério da Saúde e Ministério da Agricultura, pois não há drogas específicas veterinárias para tal doença no Brasil, e o uso de medicamentos humanos expõe ao risco de resistência do agente às drogas. Além do mais, um cão que não tiver seu tratamento mantido em constante vigilância e cuidado rigoroso, pode transmitir o agente mesmo estando sem sintomas.

 

O que está havendo em Lavras?

Em nossa cidade já foram identificados casos de Leishmaniose em cães, assim como já foram identificados locais de reprodução do vetor transmissor do agente, o mosquito palha.

A Vigilância Ambiental e em Sáude vem realizando um mapeamento da doença no município, averiguando as notificações de casos clínicos enviadas pelos veterinários particulares, usando armadilhas para capturar o vetor, e realizando exames de sangue nos cães errantes e domiciliados. Junto a essas ações, há campanhas em escolas e nas residências de educação ambiental para combate aos focos de reprodução do mosquito, ações de melhorias do saneamento básico nos bairros e recolhimento dos cães portadores do agente.

É muito importante receber os Agentes da Vigilância em sua residência, pois é nesse momento que há troca de informações corretas de prevenção e controle, além da realização do teste em seus cães. Só conhecendo e colaborando é que seremos capazes de combater a Leishmaniose.

Caso seu cão seja portador, não se desespere. Lembre-se que a doença tem sintomas debilitantes e graves, tanto para os cães quanto para sua família, vizinhos e toda a sociedade. Priorize as medidas de prevenção com uso de coleiras repelentes, vacinação específica, limpeza de jardins e quintal e telas nas janelas. Busque se informar com pessoal capacitado e bem informado, pois só assim a doença não vai se espalhar ainda mais.

Dra. Isabela Coelho, médica veterinária e proprietária do Pelos & Patas Centro de Estética e Saúde Animal

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras