Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


destaque / Cultura /


Publicada em: 10/07/2014 20:06 - Atualizada em: 11/07/2014 09:08
Este mês tem três dias de Cine SESC em Lavras
O Cine SESC vai ser realizado nos dias 16, 17 e 18 deste mês, com entrada franca e debate sobre os filmes ao final das sessões

Imagem extraída do filme A Mocidade de Lincoln, que será exibido em Lavras no CineSesc

 

WhatsApp do Jornal de Lavras: (35) 9925-5481

Lavras possui duas salas de cinema no Lavrashopping, tem um Cine Clube na Casa da Cultura, tem sessões de cinema no espaço cultural "João Pereira de Carvalho", a estação Costa Pinto, e tem também o Cine Cristo, que é apresentado no Salão Paroquial de Lavras. Com exceção das salas de cinema do Lavrashopping, todas as apresentações são gratuitas.

Agora a cidade vai poder contar também com uma extensa programação de cinema promovida pelo Sesc (Serviço Social do Comércio), é o Cine SESC, que será realizado do dia 16, quarta-feira, até o dia 18, sexta-feira.

No dia 16, quarta-feira, às 18h, serão exibidos curtas que participaram da 8ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos na América do Sul, mostra "A América por John Ford" . A mostra, composta por oito obras, esforça-se em apresentar John Ford como um diretor capaz de filmes com temáticas diversas, mas alicerçadas na história norte-americana.

O evento exibe uma coletânea de filmes que recupera as importantes produções do famoso cineasta norte americano. Considerado um dos diretores mais premiados na história do Oscar, o americano John Ford teve seu auge entre as décadas de 30 a 60, e ficou conhecido, principalmente, pelos seus westerns (faroeste). John Ford foi um dos pioneiros a trabalhar com o som, realizando o primeiro filme inteiramente falado da Fox, "O barbeiro de Napoleão" (Napoleon's Barber, 1928), atualmente perdido. Conquistou enorme notoriedade e se consolidou como um dos mais importantes diretores do cinema americano.

Dia 17, quinta-feira, às 18h, o filme a ser exibido é "A Mocidade de Lincoln", o lenhador que chegou a Casa Branca e mudou a história americana. O filme foi produzido em 1962 / 119 min. / Preto e Branco. Neste filme Ford aborda a juventude de seu ídolo, o ex-presidente dos Estados Unidos, Abraham Lincoln, em especial a formação do seu caráter. A história do filme é simples, narra o apreço de Lincoln pelo Direto e seu desdobramento na carreira política. A pesar de gozar de certo reconhecimento, sua fama só viria após um incidente em que dois irmãos matam um homem em legítima defesa. Após o assassinato, entra em cena a figura de Lincoln, o homem do direito e da política, impedindo o linchamento e se tornando advogado de defesa dos acusados.

No mesmo dia, às 19h, o filme será "O Prisioneiro da Ilha dos Tubarões", uma obra produzida em 1936 com 96 minutos de duração e filmado em preto e branco. Dr. Mudd é condenado por ter socorrido um homem com a perna quebrada, fato corriqueiro para um médico, não fosse esse homem o assassino do presidente Abraham Lincoln. O médico, é claro, desconhecia essa importante informação. O real assassino é morto e toda a ira popular recai sob oito suspeitos de serem cúmplices e que são rapidamente tomados como culpados que devem pagar pelo crime de assassinato ao presidente. Dr. Mudd é o único que não é executado, mas é condenado à prisão perpétua e é levado a Ilha dos Tubarões, localizada no meio do oceano. Na ilha, o médico se encarregará de combater uma terrível doença.

Dia 18, às 18h, o filme será "O Homem que Matou o Facínora", produzido em 1940 e com duração de 119 minutos. A película é em preto e branco e conta a história de do advogado Ransom Stoddard (James Stewart) que chega a uma pequena cidade do velho oeste dominada por um pistoleiro violento chamado Liberty Valance (Lee Marvin). Para combatê-lo Tom Doniphon (John Wayne) se apresenta como um caubói determinado. Stoddard volta então a essa cidade para enterro de seu valente amigo; para restaurar sua imagem vitoriosa, já que a história de Donephon havia caído no esquecimento; e para trazer à tona a verdade sobre a morte do vilão Liberty Valance.

No mesmo dia, às 19h, será a vez do filme produzido em 1934 em preto e branco, o "Juiz Priest". O tema central deste filme é a tolerância, para que o país consiga superar as diferenças políticas provocadas pela Guerra de Secessão. Priest, interpretado carismaticamente por Will Rogers, vai suavemente, falando sobre os outros personagens, muitas vezes falando sozinho, como se mais nada tivesse a fazer senão nos apresentar o universo social de Kentucky. 

A questão racial é tratada com muita sutileza, mas Ford, desde o começo do filme, estabelece a importância da integração interracial, de incorporar os negros em um novo estatuto social, mas mantém o caráter submisso e subalterno dos negros como mão de obra barata. 

Os filmes serão com entrada franca e haverá debate após cada exibição. A agência do Sesc Lavras fica na rua Otacílio Negrão de Lima, 344. Para mais informações: (35) 3826-4424.

Clique aqui e comente no Facebook do Jornal de Lavras

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras