Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


cotidiano / Política /


Publicada em: 18/06/2013 18:26 - Atualizada em: 19/06/2013 08:22
O Brasil acordou e o povo está indo às ruas rechaçando a classe política
Manifestação é a resposta do povo contra a classe política, em São Paulo, Alckmin (PSDB) e Haddad (PT) foram rejeitados, em Minas manifestantes não aceitam apoio de Aécio (PSDB)

Manifestações começaram em São Paulo e ganharam o país. Foto extraída do site Quintal da Notícia

 

Siga-nos no Twitter: @jlavras

A notícia sobre o movimento que vai acontecer em Lavras na quinta-feira, divulgado pelo Jornal de Lavras, provocou manifestações dos leitores do jornal através de e-mails e Facebook, eles estão sugerindo que sejam incluídos na pauta de cobrança das autoridades as tarifas da Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais) e a redução da maioridade penal.

Objetivo dos leitores é mostrar apoio aos protestos realizados em todo o país nas últimas semanas. Entre as frases de protesto sugeridas, uma é bastante emblemática: "Desculpe o transtorno, estamos mudando o país". As manifestações que tem como objetivo principal a moralização do Brasil já ganhou a dimensão dos "caras pintadas", que levou o ex-presidente Fernando Collor de Mello ao impeachment e já é comparado ao movimento das Diretas Já.

A onda de protestos teve início em São Paulo, onde o motivo inicial foi o aumento das tarifas do transporte coletivo, passando de R$ 3 para R$ 3,20. Rapidamente as manifestações se espalharam para outras cidades, principalmente depois das ações violentas promovidas pela tropa de choque da polícia paulista contra os manifestantes. Os gastos com a Copa das Confederações e a Copa do Mundo também se tornaram alvo dos protestos, bem como as deficiências em áreas como saúde e educação.

Um fato marcante nestas manifestações é a ausência de políticos, de bandeiras de partidos e camisetas, isso porque, segundo os manifestantes de todo o país, a inadimplência das lideranças políticas não distingue partidos, para os organizadores o Brasil vive hoje um apagão de lideranças políticas. Um exemplo claro da falta de paciência do povo brasileiro é que em São Paulo o prefeito Fernando Haddad (PT) e o governador Geraldo Alckmin (PSDB) foram rechaçados pela população. Em Minas o apoio do pré-candidato Aécio Neves (PSDB) foi também rejeitado pelos organizadores do movimento, "este é um movimento do povo e o alvo principal são os políticos que tiveram  oportunidade de fazer algum coisa e não fizeram, chega de demagogia", expressou um dos manifestantes em Belo Horizonte.

 

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras