Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


cotidiano / Tecnologia /


Publicada em: 27/10/2012 18:34 - Atualizada em: 28/10/2012 10:23
Os 40 anos de Cemig em Lavras serão contados em exposição
A Cemig veio para Lavras por iniciativa do prefeito Leonardo Venerando Pereira, o Nadinho, como era chamado pelos lavrense o prefeito que trouxe a modernidade para Lavras.

Imagem ilustrativa

 

Siga-nos no Twitter: @jlavras

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), realizará uma exposição para contar os 40 anos de Lavras. A Cemig veio para Lavras na gestão do então prefeito Leonardo Venerando Pereira; antes a energia elétrica da cidade era gerada pela Companhia Lavrense de Eletricidade (CLE).

A Exposição de 40 Anos da Cemig em Lavras será aberta oficialmente na terça-feira, dia 30, às 14h, no escritório da empresa em Lavras, na rua Chagas Dória. A mostra ficará aberta ao público a partir de quarta-feira, dia 31 e se estenderá até o dia 9 de novembro.

A luz que clareava Lavras no século XIX era gerada por óleo de gordura animal, era nas candeias, artefato de ferro que ficava cheio de óleo e tinha um pavio. Além das candeias tinham também as lamparinas e lampiões que clareavam as residências e comércio.

O primeiro registro de iluminação pública na cidade é datado de 9 de março de 1890, quando acendem pela primeira vez alguns lampiões em Lavras. A novidade foi na rua Sant'Anna, com iluminação feita a querosene e fornecida por 94 combustores com lâmpadas belgas; o arrematante da iluminação pública foi José Ângelo Coelho. A luz elétrica veio vinte anos depois, em 1909.

No dia 24 de julho de 1909, foi um dia de festa na cidade, neste dia inaugurou-se a luz elétrica de Lavras, um trabalho elaborado pela Siemens-Schuckertweke e sob a responsabilidade do engenheiro Henrique Bettex, pela quantia de 114.500 mil marcos alemães, conforme contrato assinado em 12 de agosto de 1907.

Às 19 horas daquela memorável noite de 24 de julho, um grande número de populares se concentrou em frente à Distribuidora, onde hoje é o prédio do INSS, para assistirem a inauguração da luz elétrica, que para muitos ainda era desconhecida.

Usaram da palavra o Dr. Álvaro Augusto de Andrade Botelho, Thomaz de Mello e o agente executivo municipal responsável pelo empreendimento, o coronel Pedro Salles. Em seguida, foi acionado o mecanismo pelas mãos de Álvaro Botelho, Alberto Luz, Zoroastro Alvarenga e Pedro Salles, que acenderam às lâmpadas, iluminando a pequena Lavras do início do século.

Logo após a solenidade, os populares organizaram uma ruidosa manifestação espontânea, saudando o coronel Pedro Salles e também o capitão Manoel Antônio dos Reis, por haver cedido às terras para a construção da casa das máquinas e uma cachoeira no rio do Cervo, onde foi construída a famosa usina do Queima Capote, que tinha a capacidade de 480 HP.

A iluminação residencial também chegou a Lavras e foi inaugurada no mesmo dia da iluminação pública, mas os trabalhos de instalação começaram antes e segundo registros de um relatório da Prefeitura Municipal, até o dia 11 de junho de 1909 tinham sido feitas 60 ligações particulares de energia elétrica, com instalações de lâmpadas de 5, 15 e 30 velas. A casa de Francisca Costa Pereira Libeck foi a primeira residência a receber os benefícios da energia elétrica.

Estas histórias e outras serão contadas na exposição dos 40 anos da Cemig em Lavras. Os visitantes poderão conhecer também a evolução desta empresa que se tornou uma das maiores do mundo em geração de energia elétrica no Brasil.

 

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras