Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


polícia / Furto e Roubo /


Publicada em: 12/07/2012 06:19 - Atualizada em: 12/07/2012 12:38
Polícia Civil de Lavras prende dupla que aplicou golpes em diversas cidades do Sul de Minas
Golpistas que lesavam templos religiosos, instituições filantrópicas e religiosos idosos, com vasta ficha criminal, foram presos em Lavras pela Polícia Civil.

         

Carro usado pelo golpistas tinha até logomarca de uma empresa fictícia. Abaixo, cheques e dinheiro apreendidos, Djalma Cremasco e seu filho Willian de Carvalho Cremasco

 

Siga-nos no Twitter: @jlavras

Os investigadores da Polícia Civil, da 1ª Delegacia Regional, com sede em Lavras, tomaram conhecimento que uma dupla de estelionatários de São Paulo estaria aplicando golpes em igrejas, instituições filantrópicas e religiosos de diversas cidades do Sul de Minas, como Cambuí, Extrema, Varginha e Pouso Alegre. Os investigadores de Lavras passaram então a ficar atento a estes locais.

Os investigadores procuraram então o Asilo de Lavras e tomaram conhecimento que um homem já havia passado por aquela instituição filantrópica, segundo a responsável pelo asilo, um homem que havia se identificado como sendo Djalma Pereira, havia procurado aquela instituição e narrado uma história comovente de doença na família.

O homem, que havia estado no asilo no sábado e na segunda-feira, dizia que precisava urgentemente de dinheiro emprestado, ele disse que pagaria o empréstimo em dobro. No primeiro dia o homem levou R$ 3 mil em dinheiro e no segundo dia, um cheque no valor de R$ 5 mil.

Imediatamente os policiais civis foram até a agência bancária e constataram que o homem ainda não havia descontado o cheque. Os investigadores passaram a monitorar a agência até que o homem apareceu.

Os policiais civis esperaram ele trocar o cheque e perceberam que outra pessoa fazia parte dos golpes. Ao sair da agência bancária o homem encontrou com outro e então foram presos e identificados como sendo Djalma Cremasco e Willian de Carvalho Cremasco, pai e filho.

Com eles os policiais encontraram R$ 2.080, dos R$ 3 mil do asilo e os R$ 5 mil do cheque que havia acabado de ser trocado. O restante do dinheiro eles usaram para pagar a conta de um hotel da cidade, onde estavam hospedados e outras despesas.

Os investigadores descobriram também que eles estavam num automóvel Fiat Pálio com placas EPM-6466, de Presidente Prudente (SP). O carro estava adesivado com um nome de uma empresa: "IBAMAM", uma empresa fictícia, uma denominação de fachada, usada para ajudar nos golpes. Os policiais civis descobriram que Djalma Cremasco tem uma extensa ficha criminal no Estado de São Paulo.

O estelionatário, que tem 54 anos, é natural de Bauru (SP), ele aplica golpes desde a década de 1980 e pelo menos 10 mandados de prisão já foram expedidos contra ele. Ele tinha também quatro Cadastros de Pessoa Física (CPFs) em seu nome. O filho do estelionatário, de 32 anos, foi preso quando estava no carro esperando pelo pai.

Os dois foram levados para a 1ª Delegacia Regional de Segurança Pública (Depol) de Lavras, e serão indiciados pelo crime de estelionato, que pode ter até cinco anos de prisão, com agravamento de pena, pois os golpes eram aplicados em instituições religiosas e de caridade.

 

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras