Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


Matéria Jornalística /


Publicada em: 05/05/2022 14:34 - Atualizada em: 05/05/2022 17:00
Número de casos de dengue em Lavras foi de 137 para 217 em apenas seis dias
O aumento oficial foi de 58% em menos de uma semana, mas os números reais, ainda não contabilizados pela SES, são mais altos ainda

O fumacê é um dos métodos usados pela prefeitura para conter o avanço do mosquito. Imagem Ascom/PML

.

 @jornaldelavras     @jornaldelavras   (35) 99925.5481
 

No dia 26 de abril, Lavras tinha, segundo o Boletim Epidemiológico da Dengue divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES), 137 casos de dengue confirmados oficialmente. Passados seis dias, este número pulou para 217 casos, segundo informações do Boletim Epidemiológico da Dengue divulgado ontem, quarta-feira, dia 4: um aumento de 58%.

Nas cidades limítrofes com Lavras - Nepomuceno, Ijaci, Itumirim, Ingaí, Perdões, Ribeirão Vermelho e Carmo da Cachoeira - o quadro também alterou. Nepomuceno há seis dias tinha 25 casos e pulou para 51; Ijaci tinha um caso agora tem quatro; Perdões também tinha um caso e agora dois; Ribeirão Vermelho tinha há seis dias 12 casos e agora tem 15; Ingaí e Carmo da Cachoeira se mantêm sem registro da doença.

A dengue já matou em Minas Gerais este ano 9 pessoas, uma delas bem próximo de Lavras, foi em Bom Sucesso. O número já é maior que todo o ano passado, quando foram 8 registros. Conforme o levantamento, outros 30 óbitos estão em investigação.

Além de Bom Sucesso, os óbitos ocorreram nas cidades de Araguari, Betim, Conselheiro Lafaiete, Espinosa, Itaúna, São Roque de Minas e Urucuia.

Mais de 20 mil casos foram confirmados neste ano. Casos prováveis já passam de 46,5 mil, o dobro do registrado em 2021, quando foram 23 mil anotações.

A dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que também é transmissor de outras doenças, ele se multiplica nesta época do ano. Quando chove e faz calor, ele se propaga através de água empoçada e limpa.

O poder público faz o que pode para conter o avanço do mosquito, porém, o mosquito tem um aliado forte: a população, que descarta lixo em locais impróprios, que deixa água empoçada nos quintais e que não se preocupa com isso e acha mais confortável transferir a responsabilidade total para o poder público. 

A população não se conscientiza que o lugar do lixo é no lixo e não em terrenos baldios, nas ruas, nos fundos dos quintais e outros locais impróprios. Enquanto a população não se conscientizar, todos os anos teremos de conviver com este perigo, lembrando que a dengue pode matar. 

www.jornaldelavras.com.br
A informação a um click de você 
 

Leia também:

 

"Brincadeira" que poderia ter terminado em tragédia deixa moradores de Nepomuceno indignados - veja vídeo
Carreta "cebolão" tomba na BR-265, no perímetro urbano de Lavras
Arma furtada na zona rural de Lavras foi apreendida pela PM de Perdões
Lavrense será empossado na Academia Brasileira Rotária de Letras
Documentário produzido em Lavras está concorrendo no Festival Sarancine - assista e vote
Lavras poderá ganhar um campus do IFSULDEMINAS
Novo "lixão" começa a surgir em Lavras e já está até invadindo pista do anel viário - veja fotos
Um porco-espinho foi flagrado em rua da área central de Lavras - veja vídeo
Homem e mulher foram presos no Sul de Minas após divulgarem blitz em aplicativo de mensagem
Saúde enfrenta crise por falta de remédios básicos. Rede pública e privada de Lavras estão sendo afetadas

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras