Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


polícia / Diversos /


Publicada em: 26/01/2021 10:31 - Atualizada em: 26/01/2021 14:57
Polícia Federal, Militar e Ibama cumpriram mandados em Campo Belo
Os mandados – doze – foram expedidos pela Justiça Federal de Lavras e visavam a prisão de 12 criminosos daquela cidade

Polícia Federal. Imagem de arquivo do Jornal de Lavras

.

  Jornal de Lavras:  (35) 9 9925.5481    @jornaldelavras     @jornaldelavras    @jlavras    

A Justiça Federal, em Lavras, expediu 12 mandados de busca e apreensão para serem cumpridos em Campo Belo, contra criminosos que falsificam anilhas para supostamente legalizar pássaros que são capturados no meio ambiente. Os mandados da Justiça Federal de Lavras foi cumprido na manhã de hoje, terça-feira, dia 26, pela Polícia Federal, Polícia Militar e pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), regional de Lavras.

A operação denominada "Uirapuru", para combater a prática de crime de comércio ilegal de pássaros silvestres, foi investigada, levantou e identificou que criminosos radicados no município de Campo Belo estariam capturando espécimes de pássaros da fauna nativa e promovendo sua marcação com anilhas falsificadas, para posterior comercialização na região do Sul de Minas.

Alguns dos investigados possuem registro no Ibama como Criador Amador de Espécimes Passeriformes da Fauna Silvestre (CAP). Anilhas são categorizadas como selo público e somente podem ser confeccionadas por fábricas cadastradas no Ibama, conforme especificações técnicas estabelecidas pelo órgão.

Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal de Lavras e pela Justiça Estadual de Campo Belo. Os investigados responderão por crime previsto na Lei dos Crimes Ambientais, consistente na guarda, manutenção em cativeiro e comércio de espécimes da fauna silvestre, nativa ou em rota migratória, bem como produtos e objetos dela oriundos, provenientes de criadouros não autorizados ou sem a devida permissão (artigo 29 da Lei nº 9.605/98); uso de anilhas falsificadas colocadas em espécimes capturadas (artigo 296, §1º, inciso I, do Código Penal); e associação criminosa (artigo 288 do Código Penal); podendo cumprir até dez anos de prisão, se condenados.

A denominação da operação policial "Uirapuru", na linguagem tupi-guarani, significa "ave da floresta".

 
www.jornaldelavras.com.br
A informação a um click de você 
 

Leia também:

 

Copasa anuncia ampliação do sistema de abastecimento de água em Lavras
Professor Scolforo deixará a vice-reitoria da Ufla na próxima semana e explicou motivos em sua carta de renúncia
Corpo de Bombeiros de Lavras resgata ciclista que se acidentou na noite desta segunda-feira
Vereador Bira foi eleito presidente da Câmara Municipal de Lavras
Prefeitura de Lavras publica novo decreto sobre o funcionamento das atividades comerciais no município
Covid matou 5 políticos neste final de semana, três deles no Sul de Minas
Colisão entre motocicletas no centro de Lavras deixa motociclista gravemente ferido
Quatro homens, sendo um armado, assaltaram uma residência em Lavras
Governo do Estado decide que o Sul de Minas continua na onda roxa por pelo menos mais uma semana
Equipe de cardiologia do Hospital Vaz Monteiro realizou cirurgia inédita no interior de Minas
Lote de vacinas que chega nesta terça-feira em Lavras será usado para segunda dose
Vereador Lauro Mesquita protocola pedido da CPI do Cislav na Câmara Municipal
Denúncias envolvendo irregularidades no Cislav poderão desencadear demissões e até CPI
Petrobrás anuncia novo aumento no botijão de gás a partir desta sexta-feira
Ambulância foi destruída em incêndio na Zona Sul de Lavras - veja vídeo

.

 

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras