Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


destaque / Evento /


Publicada em: 17/06/2011 23:00 - Atualizada em: 20/06/2011 12:56
Tiro de Guerra de Lavras realizou palestra sobre projeto "Sargento Max Wolff"
Atiradores e instrutores do Tiro de Guerra ministraram palestras em escolas da cidade; eles falaram sobre o projeto "Sargento Max Wolff Filho".

     

        Palestras levaram para as escolas um pouco da história do Exército Brasileiro. Abaixo, Sargento Max Wolff

 

Quer comprar, vender ou alugar um imóvel? O Jornal de Lavras tem CLICK IMOVEIS. Quer saber? Clique aqui.

Os alunos das escolas ECEI (Escola Cooperativa de Ensino e Integração), Colégio Tiradentes da Polícia Militar, Colégio Cenecista "Juventino Dias", escola estadual "Azarias Ribeiro", escola estadual "Dora Matarazzo", escola estadual "Cristiano de Souza" e escola estadual "João Batista Hermeto", tiveram a oportunidade de assistirem palestras ministradas pelos atiradores e instrutores do Tiro de Guerra de Lavras, sobre o projeto "Sargento Max Wolff Filho".

 O projeto foi criado pela EsSA (Escola de Sargento das Armas), de Três Corações, e ele tem como público alvo os estudantes do 3º ano do ensino médio, inclusive para o segmento feminino. Nas palestras foram abordados os seguintes tópicos: missão do Exército Brasileiro, formas de ingresso no Exército para Oficiais, formas de ingresso no Curso de Formação de Sargentos e o papel do sargento no Exército Brasileiro.

 O sargento Wolff alistou-se em Curitiba aos 18 anos, no 15º Batalhão de Caçadores, unidade extinta cujas instalações são hoje ocupadas pelo 20º Batalhão de Infantaria Blindado (20º BIB), em Curitiba (PR). No ano de 1944, apresentou-se voluntariamente para compor a Força Expedicionária Brasileira (FEB), integrando a então 1ª Companhia do 11º Regimento de Infantaria (11º RI), em São João del-Rei.

Destacou-se por sua bravura no decorrer da guerra, tornando-se conhecido pelo seu destemor, intrepidez e abnegação. Suas façanhas eram proclamadas pelas partes de combate e por vários correspondentes de guerra das imprensas nacional e estrangeira.

Ele morreu em combate no dia 12 de abril de 1945, quando recebeu a missão de reconhecer a região de Monte Forte e Biscaia, na Itália. O sargento Wolff foi voluntário para comandar a patrulha de reconhecimento, que foi constituída por 19 militares que se haviam destacado por competência e bravura em outros combates.

Nessa missão, foi fatalmente atingido por uma rajada de metralhadora alemã, que o atingiu na altura do peito. Somente vários dias após sua morte, o corpo do sargento Max Wolff Filho foi encontrado. Ele foi agraciado pos mortem com as medalhas de Campanha de Sangue e Cruz de Combate, do Brasil; e com a medalha Bronze Star, dos Estados Unidos. O sargento Wolff sepultado no Cemitério Militar Brasileiro, em Pistoia, na Itália; posteriormente, seus restos mortais foram trasladados para o Brasil.

As pessoas interessadas em ingressar na carreira militar poderão procurar os instrutores sargentos Paulo Cacildo Garcia e Gilberto de Oliveira Júnior, no Tiro de Guerra, onde serão prestados mais esclarecimentos sobre a forma de ingressar no Exército Brasileiro.

Clique aqui e comente esta notícia no Facebook do Jornal de Lavras

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras