Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


cotidiano / Meio Ambiente /


Publicada em: 19/10/2019 14:37 - Atualizada em: 20/10/2019 13:45
Ufla pesquisa embalagens sustentáveis feitas de óleo de copaíba
O futuro das embalagens: pesquisas da Ufla reduzem impactos ambientais com a criação de embalagens sustentáveis

Produção de embalagem de pectina com óleo essencial de copaíba

 

  Jornal de Lavras:  (35) 9 9925.5481    @jornaldelavras     @jornaldelavras    @jlavras    
 

Para que uma embalagem seja considerada sustentável, é preciso levar um conta uma série de aspectos, muitos pensam que basta que ela seja composta por material reciclável

Já imaginou chegar ao mercado e encontrar uma embalagem que possa te mostrar se o produto está apto para o consumo, ou que proporcione um sabor a mais à sua carne enquanto evita a proliferação de microrganismos? E se essas embalagens pudessem ser fabricadas utilizando fontes renováveis e sustentáveis? Você se sentiria melhor ao saber que compra um produto em que há preocupação com o nosso meio ambiente? 

Atualmente, as indústrias têm como principais matérias-primas o papel, o vidro, o plástico e o metal. As embalagens facilitam o transporte, o armazenamento e o consumo, mas seu descarte inadequado pode causar danos ao meio ambiente. A preocupação ambiental e com a segurança alimentar fez surgir no mercado um novo conceito conhecido como Smart Packaging (Embalagem Inteligente) que tem se difundido em todo o mundo.  As embalagens inteligentes trazem consigo a sustentabilidade, pela possibilidade de serem biodegradáveis e utilizarem materiais facilmente encontrados na natureza. Além disso, proporcionam uma experiência sensorial, mostrando, por exemplo, se aquele produto mantém seu sabor e validade. Essas inovações prolongam a vida de prateleira e têm sido um grande campo de pesquisa. "Nós já encontramos no mercado internacional algumas dessas embalagens que trazem consigo uma multidisciplinaridade de áreas", diz o professor Juliano Elvis de Oliveira, do Departamento de Engenharia da Ufla.

É o futuro das embalagens! Tema destaque da terceira edição da Revista Ciência em Prosa, publicação semestral da Diretoria de Comunicação da Ufla que visa a popularizar a ciência. No Minuto do Campus, a partir de hoje, você conhece uma série de pesquisas desenvolvidas por vários departamentos da Ufla que revelam uma preocupação com a sustentabilidade, que já é traço marcante da Ufla.

Muito usados nas embalagens, os óleos essenciais trazem diversos benefícios por terem função antibacteriana, anti-inflamatória e conferirem até um sabor a mais ao alimento. No Laboratório de Materiais e Biossistemas do Departamento de Engenharia (DEG), as pesquisas visam a desenvolver embalagens a partir de polímeros biodegradáveis para aplicações nas mais diferentes áreas. No laboratório, é possível avaliar a biodegradação dos materiais seguindo diversas normas técnicas nacionais e internacionais.

Uma dessas pesquisas utilizou um polímero natural conhecido como pectina - encontrado na casca de laranja e em outros vegetais – juntamente com o óleo essencial de copaíba para desenvolver filmes biodegradáveis. "Nosso objetivo foi tornar esse filme antimicrobiano, podendo auxiliar na redução de patógenos presentes em alguns tipos de alimentos; porém, queríamos saber se a incorporação dessas nanoestruturas antimicrobianas prejudicaria a ação biodegradável desse filme no meio ambiente", explica o professor Juliano Elvis de Oliveira.

O projeto de mestrado da estudante de pós-graduação Laís Bruno Norcino foi desenvolvido em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e teve apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig). "Desenvolvemos uma embalagem ativa que vai interagir com o alimento e aumentar sua vida de prateleira. Mesmo adicionando o óleo de copaíba, esse filme permaneceu biodegradável, o que nos levou a ter uma embalagem multifuncional: ativa e biodegradável." Agora, segundo os pesquisadores, o próximo passo do estudo é a avaliação sensorial do filme em alimentos como carne ou pão. "É importante saber se esse filme seria aceito pelos consumidores", diz Laís.

Desenvolvido pela Embrapa, o método Casting contínuo produz em poucas minutos folhas de plástico biodegradável em larga escala. As películas são feitas com o uso de formulações aquosas de substâncias naturais, como o amido e o colágeno. Já o método de Extrusão é muito comum na indústria e utiliza a compressão feita por uma rosca metálica para produzir filmes plásticos, chapas, sacolas e até alimentos.

Fonte: Ascoms/Ufla

Clique AQUI e comente no facebook do Jornal de Lavras

 
www.jornaldelavras.com.br 
A informação a um click de você
#jornaldelavras Eduardo Cicarelli Sabrina Cicareli

Leia também:

Gás de cozinha será reajustado a partir de segunda-feira Projeto Conquista vai realizar o seu 16º Festival de Dança, na Selt, em Lavras
   
Agressão ao meio ambiente gera protestos nas redes sociais em Lavras Horta Comunitária da Cohab de Lavras foi destaque em concurso da Emater Minas Gerais
   
Começou a corrida eleitoral na Ufla para a escolha de Reitor e Vice Divulgada a agenda de Final de Ano do coral Meninas Cantoras de Lavras
.

Flashes de Notícias:

Novo colégio na cidade Evacuação de prédio por risco de desabamento
   
CEPs específicos por rua Burger King em Lavras
   
Descoberta de que jovem assassinada estava grávida - entrevista com a delegada Projeto de regulamentação do serviço de Mototaxista
.  

Blog Sabrina Cicareli:

Série Viajadamente no Chile - Parte 6 - Tour em Santiago Série Viajadamente no Chile - Parte 5 - Tour em Santiago
   
Série Viajadamente no Chile - Parte 4 - Tour em Santiago Série Viajadamente no Chile - Parte 3 - Tour em Santiago
   
Série Viajadamente no Chile - Parte 2 - Tour em Santiago Série Viajadamente no Chile - Parte 1 - Tour por Santiago
   

.

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras