Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


cotidiano /


Publicada em: 18/08/2019 12:34 - Atualizada em: 18/08/2019 22:20
Empresa de ônibus foi condenada a indenizar cadeirante de Lavras
Da decisão ainda cabe recurso

Advogado Jordan Alexandre, que já ganhou outras ações favoráveis a deficientes físico

 

  Jornal de Lavras:  (35) 9 9925.5481    @jornaldelavras     @jornaldelavras    @jlavras    

Uma pessoa com deficiência física precisava se deslocar de Lavras para uma cidade próxima. Ela então ligou para a empresa que faz a linha, explicou sua situação e solicitou que naquele dia e horário de sua viagem fosse colocado um ônibus adaptado para cadeirante.

O ônibus foi disponibilizado, porém, o elevador não estava funcionando e a cadeirante precisou ser carregada por usuários tanto para embarcar quanto para o desembarque.

No retorno ela novamente entrou em contato com a empresa, explicou sua situação e contou que quando viajou, o elevador do ônibus não estava funcionando e pediu mais uma vez um ônibus adaptado e que tivesse o equipamento funcionando.

Para sua surpresa, a empresa enviou o ônibus com o equipamento apropriado para transporte de pessoas cadeirantes, porém, mais uma vez ela passou pelo constrangimento de ter que ser carregada por pessoas, isso porque o elevador continuava sem funcionar.

Indignada com a situação e se sentindo constrangida, ela procurou o advogado Jordan Alexandre, que ajuizou uma ação por danos morais, pedindo o valor de R$ 33 mil a título de indenização.

A juíza Patrícia Narciso Alvarenga, neste mês de agosto, julgou procedente a ação e condenou a empresa a pagar a quantia de R$ 6 mil a título de indenização, devidamente corrigidos e acrescidos de juros de mora desde a data da citação.

Segundo o advogado Jordan Alexandre, sua cliente, "no ano de 2012, ajuizou uma ação contra a mesma empresa requerendo seu direito de ir e vir, sendo que foi determinado que a requerida adquirisse um ônibus que contasse com elevador. Entretanto, aduziu que, embora a viação ré possua dois veículos devidamente equipados na presente data, nenhum deles está em pleno funcionamento, gerando situações humilhantes, constrangedoras e vexatórias pelas quais passam os usuários que necessitam de tal equipamento para embarque e desembarque".

O advogado afirmou em nota para o Jornal de Lavras que "ações judiciais neste sentido são recorrentes e o que existe é um total desrespeito para com o deficiente físico e para com a Legislação Federal que os protegem". A decisão ainda cabe recurso.

Clique AQUI e comente no facebook do Jornal de Lavras

 
www.jornaldelavras.com.br 
A informação a um click de você
#jornaldelavras Eduardo Cicarelli Sabrina Cicareli

Leia também:

Comerciante de Lavras foi conduzida até a delegacia por vender bebida alcoólica para menores Parecer favorável da CCJ pode resultar em devolução de verbas para o Executivo
   
Dois lavrenses serão agraciados com a Medalha "Juscelino Kubistchek" Homem foi preso acusado de abusar sexualmente de crianças nas dependências do Lavras Tênis Clube
   
Pedestre é atingido no rosto por linha chilena em bairro de Lavras Campus 2 do Unilavras foi inaugurado em Lavras - veja fotos
.

Flashes de Notícias:

Projeto Influencers na Net nas escolas municipais Queijo lavrense premiado no Concurso Mundial de Queijos
   
Briga com facada no Centro de Lavras 1ª Edição do Fest Vai
.  

Blog Sabrina Cicareli:

Série Viajadamente no Peru - Parte 6 - Lima Série Viajadamente no Peru - Parte 5 - Machu Picchu
   
Série Viajadamente no Peru - Parte 4 - Machu Picchu Série Viajadamente no Peru - Parte 3 - Cusco
   
Série Viajadamente no Peru - Parte 2 - Cusco Série Viajadamente no Peru - Parte 1 - Cusco

.

 

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras