Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


cotidiano / Educação /


Publicada em: 07/05/2011 23:01 - Atualizada em: 02/11/2011 11:01
Federal de Lavras vai ajudar na elaboração das questões do Enem
Ufla vai participar de um projeto do MEC que tenta recuperar a credibilidade do Enem.

     

         Prédio da Reitoria da Ufla

 

Siga-nos no Twitter: @jlavras

Depois dos escândalos sobre ao vazamento das questões da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e da série de ações judiciais, o governo recorreu a ajuda das universidades brasileiras para a elaboração de questões para montar uma prova. O governo federal então pediu ajuda, no fim de março, às instituições públicas de ensino superior, e onze de Minas Gerais vão participar, entre elas, a Universidade Federal de Lavras (Ufla).

Além das universidades, o Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG) vai participar da elaboração das questões, que contará com 59 unidades de ensino superior em todo o país.

As questões elaboradas vão compor um banco nacional de itens, que deve ser aproveitado no Enem do ano que vem. A idéia do ministério é usar a experiência das federais em seus vestibulares para aumentar de 10 mil para 100 mil o número de perguntas disponíveis para a montagem do exame nacional.

Além da Ufla, vão participar da elaboração do banco de perguntas das provas do Enem as universidades federais de Minas Gerais (UFMG), Ouro Preto (Ufop), Juiz de Fora (UFJF), Alfenas (Unifal), Uberlândia (UFU), do Triângulo Mineiro (UFTM), Itajubá (Unifei), Viçosa (UFV) e dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), além do Cefet-MG.

Para evitar que aconteça o vazamento de questões e garantir a segurança do Enem, profissionais das universidades parceiras vão receber treinamento nos meses de maio e junho e todo o trabalho deverá ser feito apenas em áreas de acesso restrito, em salas equipadas com câmeras de vigilância e computadores com controle de acesso.

Todos que trabalharão na elaboração das questões deverão ser servidores ativos da instituição, nas áreas de docência ou pesquisa. Depois da capacitação do pessoal, o MEC vai firmar um convênio com as universidades e elas serão obrigadas a assinar um termo de sigilo e compromisso. Antes dessa parceria, as perguntas do Enem eram feitas por professores e especialistas contratados especialmente para esse fim.

As instituições colaboradoras vão receber de R$ 30 mil, por 500 questões, até R$ 1 milhão, por cinco mil questões. O pagamento à universidade será por créditos que poderão ser transformados em apoio financeiro a projetos. Já os professores vão receber R$ 120 por questão e o revisor vai ganhar R$ 60 por pergunta.

Clique aqui e comente esta notícia no Facebook do Jornal de Lavras

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras