Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


cotidiano / Economia /


Publicada em: 29/06/2010 11:32 - Atualizada em: 02/11/2011 11:37
Índice de inflação acumulado no semestre é o menor dos últimos anos
O Departamento de Economia da Universidade Federal de Lavras (DAE/Ufla) divulgou na terça-feira, dia 29, o índice de inflação calculado em Lavras e na região. Segundo a Ufla, no semestre acumulou deflação de -1,41%, isso quer dizer que os preços dos produtos calculados, em média, caíram nos últimos seis meses.

     

        Ufla detectou queda em produtos in natura em 0,24%

 

A taxa de inflação calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Universidade Federal de Lavras (Ufla) ficou, mais uma vez, negativa em 2010, atingindo -0,34% em junho. Com este resultado, o IPC da Ufla acumula deflação, ou seja, queda média de preços, de -1,41% no semestre. Esse resultado semestral é o menor registrado desde que os dados da inflação passaram a serem divulgados após o lançamento do real. Em maio, o índice ficou em 0,11%.

De modo geral, todos os grupos que compõem o IPC da Ufla tiveram quedas em junho ou se mantiveram estáveis. Os alimentos, que representam 27% do orçamento familiar, ficaram mais baratos 0,16%. Os produtos in natura tiveram queda de 0,24%, os semielaborados caíram 0,68% e os produtos industrializados tiveram alta de 0,32%. As maiores quedas verificadas no mês de junho foram: tomate (-3,78%), cenoura (-3,05%), ovos (-3,43%), arroz (-0,99%), carne suína (-4,68%), açúcar (-3,29%), creme de leite (-5,28%) e extrato de tomate, cuja queda foi de -3,2%. As maiores altas nos alimentos ficaram concentradas na cebola (4,79%), no limão (6,58%), nos pescados (4,16%), no trigo (4,14%) e nos aperitivos, com alta de 5,82%.

O grupo vestuário, que é a segunda categoria que mais pesa nas despesas familiares, teve queda de 1,11% em junho. Todos os itens pesquisados nesse setor ficaram mais barato no mês: blusas, camisas, calças, lingerie, sapatos e tênis. Os bens de consumo duráveis (eletrodomésticos, eletroeletrônicos, móveis e informática) ficaram, em média, mais baratos 2,0%. Além desses setores, ainda contribuíram para a deflação de junho os seguintes grupos: bebidas (-1,17%), matéria de limpeza (-2,53%) e higiene pessoal (-0,1%).

As outras categorias que compõem o IPC da Ufla mantiveram, na média, com seus preços estáveis no mês: despesas com serviços gerais (água, luz, telefone e gás de cozinha), educação e saúde, moradia, transporte e lazer.

A cesta básica de alimentos para uma família de quatro pessoas ficou em R$350,50 em junho, com queda de 1,66% em relação ao mês passado, quando seu custo foi de R$356,45.

 

Por DAE/Ufla

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras