Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


cotidiano /


Publicada em: 10/04/2019 12:22 - Atualizada em: 11/04/2019 08:39
Pesquisa Ufla/Ipam revela que antas contribuem para o reflorestamento de áreas degradadas
A ocorrência está relacionadaaos hábitos alimentares do animal

Foto extraída do site da Ufla

 

  Jornal de Lavras:  (35) 9 9925.5481    @jornaldelavras     @jornaldelavras    @jlavras    

Uma pesquisa desenvolvida pelo Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada da Universidade Federal de Lavras (PPGECO/UFLA) e pelo Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM) revela que as fezes das antas possuem grande potencial para contribuir com o reflorestamento de áreas degradadas pelas ações humanas.

A ocorrência está relacionadaaos hábitos alimentares do animal. A espécie possui alimentação baseada em frutas, brotos e folhas. As sementes ingeridas são expelidas em suas fezes e, com o tempo, tendem a florescer. Por ser um animal grande, e caminhar bastante, a anta realiza a dispersão de sementes por uma longa extensão.

A pesquisa foi realizada em uma área conhecida como "arco do desmatamento", por apresentar o maior índice de desmatamentoda região amazônica. A escolha foi feitaquando os pesquisadores perceberam que as antas tinham preferências por lugares degradadose passavam a maior parte do tempo nesses terrenos.

O pós-doutorando da UFLA responsável pelo estudo,Lucas Paolucci, e o então mestrandoda Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT) Rogério Libério Pereira analisaram a dispersão de sementes presentes nas fezes do animal, sob a coordenação do pesquisadordo IPAM Paulo Brando. Em quatro campanhas no ano de 2016, os cientistas coletaram excrementos dos mamíferos em três tipos de áreas: uma de floresta preservada, outra queimada com incêndiosexperimentais realizados anualmente e a terceiraqueimada com incêndios experimentais trienais.

Nessas amostras, foram encontradas aproximadamente 129 mil sementes dentro das fezes do animal, de 24 espécies de plantas diferentes. Aproximadamente 75% das fezes que foram coletadas nas áreas degradadas possuíam 90% das sementes.

Após a observação, os pesquisadores concluíram que, em ambientes com a maior parte da floresta degradada, as antas, devido ao seu tamanho, percorrem maiores distância e distribuem mais sementes em uma extensão maior, se comparada à distribuição de sementes nas florestas intocadas. Por isso, esses animais possuem grande potencial para auxiliar no reflorestamento natural.

Com a comprovação de que as antas contribuem para a recuperação das florestasdegradadas, Lucas afirma que seu estudo traz "mais um motivo para preservar esses animais".

Fonte: Ufla

Clique AQUI e comente no facebook do Jornal de Lavras

 
www.jornaldelavras.com.br 
A informação a um click de você
#jornaldelavras Eduardo Cicarelli Sabrina Cicareli

Leia também:

Comerciante de Lavras foi conduzida até a delegacia por vender bebida alcoólica para menores Parecer favorável da CCJ pode resultar em devolução de verbas para o Executivo
   
Dois lavrenses serão agraciados com a Medalha "Juscelino Kubistchek" Homem foi preso acusado de abusar sexualmente de crianças nas dependências do Lavras Tênis Clube
   
Pedestre é atingido no rosto por linha chilena em bairro de Lavras Campus 2 do Unilavras foi inaugurado em Lavras - veja fotos
.

Flashes de Notícias:

Projeto Influencers na Net nas escolas municipais Queijo lavrense premiado no Concurso Mundial de Queijos
   
Briga com facada no Centro de Lavras 1ª Edição do Fest Vai
.  

Blog Sabrina Cicareli:

Série Viajadamente no Peru - Parte 6 - Lima Série Viajadamente no Peru - Parte 5 - Machu Picchu
   
Série Viajadamente no Peru - Parte 4 - Machu Picchu Série Viajadamente no Peru - Parte 3 - Cusco
   
Série Viajadamente no Peru - Parte 2 - Cusco Série Viajadamente no Peru - Parte 1 - Cusco

.

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras