Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


destaque / Cultura /


Publicada em: 04/02/2019 11:45 - Atualizada em: 04/02/2019 15:54
Lavrense que estuda violão clássico na Europa foi entrevistado pelo site La Cicalas, de Roma
Ewerton de Brito se apresentou no Manhattan, em Roma, na Itália, e foi tema de matéria em importante site de notícias

Ewerton de Brito, músico lavrense que se apresentou no Teatro Manhatta, em Roma, Itália. Foto extraída do site La Cicala

.


Dê play e conheça o Toledo Residencial


  Jornal de Lavras:  (35) 9 9925.5481    @jornaldelavras     @jornaldelavras    @jlavras    

O site de notícias italianas La Cicala publicou na quinta-feira, dia 31, uma reportagem com o músico lavrense Ewerton de Brito. A matéria, uma entrevista com o lavrense, foi sobre um evento no Manhattan Theatre, em Roma, Ewerton participou de uma mostra musical dedicada ao mito do Rosário nas canções dos emigrantes.

Segundo a reportagem escrita pela jornalista Alessandra Battaglia, a iniciativa cultural foi o resultado da paixão do jovem e talentoso músico brasileiro Ewerton de Brito, estudar com dedicação, mesmo depois de se formar pela Universidade Federal de Ouro Preto, que está completando um mestrado na Universidade de Tor Vergata e segue o curso de Mestrado de alto desempenho no violão clássico na Praeneste Music Academy.

Ewerton é filho de Juarez Fernandez Lopes e Cleide Maria de Brito Lopes, proprietários da Farmácia de Manipulação Bioderme, em Lavras. Confira a entrevista traduzida:

 

Ewerton, como surgiu a ideia de fazer esse evento?

"Essa idéia já nasceu há muito tempo. As razões são muitas, antes de tudo acho que a melhor maneira de transmitir uma mensagem é através da arte, por isso me dediquei a realizar esse espetáculo que, através da magia da música, conta uma história importante história literária, a da Santa Senhora do Rosário ".

 

Em que você foi inspirado?

"Principalmente me inspirei em um evento cultural-religioso brasileiro, muitas vezes desconhecido até mesmo pelos próprios brasileiros. É transmitido por um mito criado pela união de 3 grandes povos, os da África, Europa e América, que apesar de muitos diferenças no nível cultural, religioso e social, encontraram uma maneira de superar tudo com uma fórmula pacífica: através da arte, representada em um Mito Além disso. Para mim é sobre a identidade de um povo, o brasileiro, que não é identificado com o estereótipo comercial que a mídia costuma dar do Brasil ".

 

Além dos estereótipos, qual o valor da tradição ligada à Senhora do Rosário para você?

"Um valor enorme porque transcende a ideia do domínio ideológico da religião católica, dado que é o Santo do Rosário, um santo católico. Esta tradição nos mostra a superação cultural em um período de imposição, escravidão e opressão que, através de "negociação", os 3 povos colocaram no mesmo nível de humanidade, com humildade e fazendo toda esta importante passagem através da música e da dança, que representa e encarna o Santo do Rosário".

 

Isso é o mesmo para toda a comunidade?

"É a identidade de um povo, pois o povo indígena tem um reconhecimento maior, mas é o que acontece com todos os emigrantes desde o início da história da humanidade, desde que a primeira mãe cantou para o bebê, e esse bebê tornou-se mais seguro e forte através dessa música materna; é assim com a Mãe Terra: quando reconhecemos que viemos da mesma terra, quando ouvimos as músicas da nossa terra, é ainda mais importante para a comunidade brasileira, porque muitos de nós perdemos identidade devido à forte influência exercida pela cultura comercial brasileira. É importante voltar a redescobrir o vínculo cultural com a tradição, também para revitalizar o setor econômico, turístico, acadêmico. Uma abordagem que estimula a curiosidade de conhecer um outro Brasil, mais íntimo, muito rico e acolhedor, indo além dos velhos estereótipos. O Brasil é enorme, assim como sua diversidade e riqueza cultural".

 

Qual é a força que expressa?

"Ele expressa o poder do respeito, a capacidade de unir e suavizar as diferenças entre os seres humanos, através da alegria codificada na música, dança, o som de tambores e chocalhos. Este mito mostra que as diferenças podem ser resolvidas sem recorrer ao confronto, sem guerras. Também mostra que entre cultura e religião não há necessariamente conflito e antítese, devemos visar a união entre os dois aspectos, expressando principalmente alguns dos verdadeiros elementos da identidade brasileira que está pronta para acolher e suavizar as diferenças ".

 

Ewerton, qual é a relação entre o mito do Santo do Rosário comparado a outras tradições?

"Este é um papel importante tanto quanto outras tradições, porque as tradições, na minha opinião, são identidade e identidade é fundamental para o desenvolvimento completo do ser humano".

 

Quanto tempo você gastou fazendo isso funcionar?

"Comecei a imaginar esse trabalho desde 2011, depois da minha graduação, e hoje para mim é fruto de pesquisas acadêmicas, experiências ao vivo, entrevistas, filmagens e também representa a missão de difundir essa cultura. Contém em sua produção o conhecimento das disciplinas da Universidade, como História da Música, Dramaturgia Musical, Etnomusicologia, Literatura. O meu sonho é poder ver este trabalho um dia interpretado da melhor forma: desenhei-o para uma grande produção, com outros músicos, poetas, atores, cenografia, etc. Hoje é uma versão inteligente esperando para agregar outros profissionais e apoiadores do projeto artístico que potencializa a combinação de cultura e sociedade".

 

Finalmente, conte-nos sobre a escolha da localização: o Teatro 'Manhattan' em Roma.

"O espaço do 'Manhattan', pequeno teatro bem equipado e muito confortável, é perfeito para esta viagem para a música nos passos mito Rosario", diz Maestro Ewerton de Brito acrescentando: "Eu quero agradecer a dois de meus Mestres: Marcos Vinicius, professor de violão clássico e Antonio Vignera, que compartilhou comigo o projeto na busca da tradicional cultura ítalo-brasileira, ambos são especiais para mim e por isso decidi dedicar o show a eles. tradições para compartilhar com todos ".

 Alessandra Battaglia Jornalista do site La Cicala  Roma, Itália

 

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras