Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


cotidiano / Saúde /


Publicada em: 11/04/2011 15:50 - Atualizada em: 02/11/2011 11:50
Alerta: caramujos africanos já são encontrados em Lavras, eles representam muito perigo
Encontrados caramujos africanos em Lavras, eles provocam doenças que podem matar. Autoridades sanitárias de Lavras foram avisadas e já vão tomar providências.

     

       Caramujos africanos encontrados na cidade. Foto: Jornal de Lavras

 

Quer concorrer a um ovo de Páscoa gigante (n.100) da Grenoble? Clique aqui.

O caramujo africano já está presente em Lavras, a praga se espalhou por diversas partes do planeta. O caramujo Achatina fulica foi introduzido ilegalmente no Brasil inicialmente no estado do Paraná, nos anos 80, como alternativa econômica ao escargot por um servidor da Secretaria de Agricultura.

A segunda introdução teria ocorrido no Porto de Santos, também por um servidor público em meados da década de 90, que montou um heliciário na Praia Grande, no qual promovia cursos de final de semana. O fracasso das tentativas de comercialização levou os criadores, por desinformação, a soltar os caramujos nas matas.

Como o caramujo africano se reproduz rapidamente e não possui predadores naturais no Brasil, tornou-se numa praga agrícola e pode ser encontrado em praticamente todo o país, inclusive nas regiões litorâneas. Agora eles já estão sendo encontrados em Lavras.

Esta semana um morador do bairro Jardim Floresta procurou a redação para apresentar alguns exemplares que foram encontrados na travessa Eriko Chagas Batista, a antiga travessa Antônio Pereira, próximo a linha férrea.

Estes caramujos chegaram a Lavras, provavelmente, através das composições ferroviárias, os vagões e pranchas ficam estacionados em cidades onde eles já existem em grande quantidade, daí os caramujos sobem nas composições, durante a noite, já que eles são de hábito noturno, sendo espalhados pelo leito ferroviário.

A simples manipulação desses moluscos vivos pode causar contaminação, pois dois tipos de microorganismos perigosos são encontrados em sua secreção. Um deles é o Angiostrongytus costaricensis, causador da angiostrongilíase abdominal, doença que pode resultar em morte por perfuração intestinal, peritonite e hemorragia abdominal. Os sintomas são dor abdominal, febre prolongada, anorexia e vômito.

O outro é o Angiostrongylos cantonensis, causador da angiostrongilíase meningoencefálica humana (meningite), que tem como sintomas dor de cabeça forte e constante, rigidez na nuca e distúrbios do sistema nervoso.

A reportagem entrou em contato com o chefe do Setor de Combate as Endemias da Secretaria Municipal de Saúde, Ernani Martins da Costa, que disse que o local informado pela reportagem será dedetizado com uma solução a base de sal, cal virgem e uma inseticida. Ernani disse que no bairro Lavrinhas também foram encontrados exemplares deste caramujo.

Para evitar que os caramujos africanos presentes em propriedades vizinhas cheguem ao seu terreno, prepare uma mistura de sabão em pó e água, formando uma calda forte, e espalhe sobre o muro. Refaça esse procedimento a cada 3 semanas ou após cada chuva.

Para ingerir verduras, frutas ou legumes de plantações que suspeite apresentar a presença de caramujos africanos, observe se as folhas e frutos estão inteiros, ou seja, se não foram comidos por caramujos. Despreze os vegetais que tiveram contato com os caramujos.

Como método preventivo deixe as verduras, frutas e legumes mergulhados em uma mistura contendo 1 colher (sopa) de água sanitária para 1 litro de água, durante trinta minutos. Enxágüe muito bem antes de comer.

Clique aqui e comente esta notícia no Facebook do Jornal de Lavras

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras