Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


variedade / Entrevista /


Publicada em: 29/12/2017 22:25 - Atualizada em: 30/12/2017 18:24
Entrevista exclusiva: José Cherem, prefeito de Lavras, fala do primeiro ano de gestão
Prefeito de Lavras conversou com a reportagem do Jornal de Lavras e falou sobre seu primeiro ano de mandato

Prefeito José Cherem

 

 

  Jornal de Lavras:  (35) 9 9925.5481    @jornaldelavras     @jornaldelavras    @jlavras    

Médico, 48 anos, lavrense, casado com a também médica Luciana Cherem, pai de três filhos. Irmão do deputado estadual Fábio Cherem e do ex-vereador e ex-prefeito Marcos Cherem. Esse é o atual gestor de Lavras, eleito para o período entre 2017 e 2020 com 80% dos votos, um recorde absoluto na cidade desde a redemocratização brasileira. Essa foi sua primeira disputa eleitoral, pois nunca havia sido candidato anteriormente.

Após um ano de administração, José Cherem, em entrevista exclusiva para o Jornal de Lavras faz um balanço de 2017 e não se esquivou dos diversos questionamentos da nossa equipe.

 

Prefeito, o senhor foi eleito em cima de uma grande expectativa, pois a última administração, visivelmente rejeitada pela população, deixou um enorme déficit financeiro, cuja face mais visível foi o atraso de salários e fornecedores. Como foi enfrentar essa situação, especialmente para quem não é um "político de carreira" como foi o seu caso?

Primeiramente eu acredito no trabalho, no trabalho focado, sério e profissional. Em 2013 Marcos e Tide haviam passado por uma situação semelhante e mostraram com muita tranquilidade que era possível recuperar as finanças públicas. Infelizmente, por motivos conhecidos de todos, não houve seguimento desse princípio de moralidade e eficiência administrativa. No caso da nossa administração, Duti e eu aplicamos os mesmos métodos: cuidado com o dinheiro público, cortes onde foi possível e necessário e gerenciamento rigoroso de cada centavo. Além disso, temos uma equipe dedicada e interessada em trabalhar da maneira correta. Com isso, fechamos 2017 como uma das poucas cidades do país com as contas em dia.

 

Qual foi o passivo salarial deixado pela gestão anterior?

Mais de 6 milhões de reais, entre agosto e dezembro de 2016, incluindo o Lavrasprev, que é a previdência dos servidores. Já quitamos 100% de tudo relativo aos efetivos, aposentados, pensionistas e quase a totalidade dos contratados.

 

Esse déficit prejudicou muito a administração nesse primeiro ano?

Claro, pois além de manter nossa folha de pagamento em dia, tivemos de dar uma solução para uma situação criada pelo outro gestor, que não cumpriu com todas as obrigações dele. Isso impediu que muitos serviços que gostaríamos de ter realizado efetivamente acontecessem. Todo mundo que tem dívidas sabe das dificuldades em sair delas. Mas, como eu disse antes, com muito trabalho e a dedicação de toda nossa equipe, conseguimos superar esse desafio e entraremos em 2018 aptos a atender de maneira mais efetiva as necessidades da cidade.

 

No início de 2017 a quase totalidade das ruas de Lavras, especialmente nos bairros, apresentava grandes problemas, especialmente buracos. Esse ainda é uma situação que incomoda os moradores e que ainda necessita muito investimento. Como enfrentar essa realidade?

É verdade. Boa parte das ruas, especialmente nos bairros residenciais, estão com problemas crônicos de conservação e a população tem razão em reclamar seus direitos. Mas estamos atuando, através da Secretaria de Obras, para recuperação das mesmas. Só esse ano, até novembro, investimos em 6.185 mil toneladas de asfalto! Foram centenas de ações "tapa buracos" e de recapeamento integral de algumas vias. Entre 2018 e 2020 poderemos e deveremos fazer muito mais, pois temos ciência de que é necessário não só aplicar asfalto, mas melhorar a drenagem pluvial naquilo que for possível.

 

E a Saúde? Os leitores do Jornal de Lavras sempre questionam o que se pode fazer, seja no sentido de oferta de exames, como de medicamentos, cirurgias e melhor atendimento nos PSFs, UBS e UPA?

A Saúde pública é sempre um grande desafio, pois como diz o chavão "as necessidades são infinitas e os recursos finitos". Entretanto, dentro das limitações que tivemos esse ano, conseguimos normalizar o fluxo de atendimento.

Entramos em 2017 com os salários atrasados e ainda com fornecedores se negando a vender para Lavras, devido ao calote deixado pela gestão anterior. Tivemos de negociar, quitar boa parte dessa dívida para só então conseguir normalizar as compras e fornecimento de materiais, insumos e medicamentos. A UPA, por exemplo, hoje tem plantonistas e sobreaviso de especialistas 24 horas por dia, 365 dias por ano, além de contar com uma grande equipe de enfermeiros, auxiliares, técnicos, farmacêuticos, fisioterapeutas, entre outros. São quase 160 funcionários somente na UPA. Estamos conseguindo manter o atendimento e inclusive pacientes de grande gravidade recebem cuidados dignos de UTI enquanto aguardam uma vaga de internação, seja nos hospitais locais ou de referência fora de Lavras.

Todos os PSFs e UBSs têm tido atendimento diário com equipe completa, salvo imprevistos pontuais.

Na Farmácia Municipal temos ofertado cerca de 442 mil unidades de medicamentos por mês, ou seja, mais de 5 milhões de medicações por ano! Basta ir com a prescrição médica, documentação mostrando ser de Lavras e pegar os remédios.

Já sobre os exames, nesse ano foram quase 300 mil exames laboratoriais, 2 mil ultrassons, 150 cateterismos cardíacos, 600 tomografias computadorizadas, 250 ressonâncias magnéticas, apenas para citar alguns dos tipos de exames. Esperamos reduzir a espera por quaisquer tipos de exames para 30 dias a partir de 2018: havia pessoas esperando por um exame de sangue por mais de 1 ano quando chegamos ao governo, isso é inaceitável e desumano.

Sei, como médico e cidadão que a saúde é um direito básico e persistirei atuando, junto com nossa equipe, de maneira contínua para atender dignamente os lavrenses que necessitam do SUS da melhor maneira possível.

 

E o serviço de limpeza urbana? Foi sempre muito criticado como caro e ineficiente? O que pôde ser feito até o momento.

Remodelamos o serviço de limpeza urbana e ainda estamos evoluindo nesse trabalho, buscando maior eficiência e redução dos gastos. Dessa maneira, até o momento, já conseguimos reduzir o custo mensal médio de R$ 900 mil para R$ 550 mil por mês, uma economia de 39%! Somente aí deixou-se de gastar, em Lavras, aproximadamente 4 milhões de reais por ano! É muita diferença e esse recurso que não é usado na limpeza vai para outros serviços, como saúde e obras.

Em 2018 esperamos concluir licitações que aguardam pareceres no TCE, para buscar ainda mais eficiência e redução de gastos.

 

O que dizer aos moradores da Zona Rural? São quase 10 mil pessoas que demandam melhores serviços!

Essa é uma grande preocupação da nossa gestão: dar condições para que os produtores, especialmente os pequenos, se mantenham no campo com suas famílias, produzindo e gerando riqueza para nosso município. O nosso Secretário de Assuntos Rurais não poderia entender mais dessa realidade, pois o Duti é da área e conhece como poucos o dia a dia dos agricultores. Como exemplo, uma das grandes queixas sempre foi o fornecimento de água de maneira sustentada e constante: fechamos recentemente, de maneira inédita na história, um contrato para perfuração e manutenção de 16 poços artesianos que atenderão milhares de pessoas de uma só vez. E os locais foram escolhidos pelos próprios moradores: é a divisão de responsabilidades entre o poder público e a sociedade civil.

 

E na Educação, o que tem sido feito?

Estamos em um grande programa de reforma e recuperação de unidades escolares, com investimento direto de milhões de reais. Além disso, voltamos a distribuir os uniformes escolares para a totalidade dos estudantes, o que não acontecia desde 2014. O Kit Escolar completo para os mais de 11 mil estudantes também foi entregue, com materiais de qualidade comprovada. Já a alimentação das crianças e adolescentes da nossa rede tem sido elogiada por todos e entendemos que estudante que se alimenta aprende melhor. Reiniciamos o programa Educação Conectada e os tablets já foram distribuídos e estão funcionando em acordo com a programação pedagógica da competente equipe da Secretaria de Educação. Além disso, nossos alunos utilizam de material didático do grupo Positivo, ou seja, aprendem com o mesmo conteúdo que escolas particulares reconhecidas nacionalmente.

Não menos importante foi a revalorização dos profissionais da Educação em todos os seus níveis, para manter toda a equipe motivada a atender de maneira ainda mais efetiva aos estudantes e suas famílias.

Temos igualmente atuado para manter as crianças e adolescentes na maior parte dos dias em atividades complementares, sejam educacionais, culturais ou esportivas, nas próprias escolas ou em estruturas associadas: são quase 3 mil lavrenses, especialmente crianças e jovens, atendidas em aulas de esportes, música, teatro, artesanato através de parcerias com empresas, instituições, universidades.

 

O senhor citou a alimentação escolar, um ítem que foi muito cobrado nos últimos anos. Quantas refeições são servidas nas escolas municipais atualmente?

São mais de 60 mil refeições por semana, balanceadas, variadas, acompanhadas por nutricionistas e profissionais de cozinha. Em boa parte das unidades são servidos café da manhã, almoço e dois lanches à tarde. Isso contribui no desenvolvimento intelectual, emocional e físico dos nossos estudantes.

 

Ainda falando de alimentação, como está o funcionamento do Restaurante Popular. Ele continua sendo subsidiado pela Prefeitura?

O funcionamento está normal e é diário. São cerca de 12 mil refeições por mês. O Município paga cerca de 30% do valor de cada refeição e o usuário 70%. Isso permite que se almoce com um gasto de apenas R$ 3,40. Em épocas de crise, como a que o Brasil vive, é importante manter esse serviço funcionando de maneira adequada.

 

Lavras tem observado um grande número de migrantes, de outras cidades, que chegam e se instalam em nossas ruas, trazendo insegurança e ocasionalmente danos ao patrimônio público. O que tem sido feito nessa área?

Isso reflete a crise econômica e social que o país enfrenta. Em Lavras, a Secretaria de Desenvolvimento Social mantém equipes de abordagem e resolução constante de problemas. Apenas para se ter uma ideia, são cerca de 60 pessoas encaminhadas mensalmente para seus municípios de origem, após se fazer um rastreamento rigoroso e oferecer serviços de higiene, alimentação e orientação. Mais recentemente lançamos a campanha "Não dê esmola, doe dignidade" visando esclarecer aos lavrenses que a esmola muitas vezes vira dinheiro do tráfico de drogas ou de pessoas e contribui para exploração de crianças. Temos nos estruturado, inclusive com parcerias, para atuar no sentido de recuperar a cidadania dos moradores de rua de Lavras, mas é preciso um trabalho contínuo e em parceria com a população, instituições, ministério público e judiciário.

 

O que se pode fazer para Lavras gerar mais empregos?

Somente com organização administrativa e oferecendo segurança para os empresários, conseguiremos atrair mais empresas e empregos para nossa cidade. Ainda em 2017, através de um trabalho eficiente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, mil novas empresas foram abertas em Lavras! São 3 empresas por dia, um resultado bem melhor do que de outras cidades do nosso porte e muito superior ao que ocorreu em 2016. Estamos trabalhando para oferecer boas condições a grandes empresas e algumas já estão investindo por aqui, seja no ramo de hipermercados, frigoríficos ou de hotéis. Acreditamos que a partir de 2018 conseguiremos boas notícias nessa área, pois temos mantido contatos com vários investidores que podem se beneficiar da estrutura que Lavras oferece, com ótima localização dentro do estado, universidades renomadas e mão de obra qualificada.

 

E a relação com a Câmara Municipal? Qual tem sido a experiência com os atuais vereadores?

Sou muito grato aos vereadores da nossa base pelo apoio aos projetos e propostas que temos construído em conjunto. Sem um legislativo atuante e parceiro não se consegue realizar uma boa gestão.

 

O que o lavrense pode esperar de 2018?

Muita dedicação e foco constante em um objetivo: fazer um bom trabalho para a cidade e seus habitantes. Desejo do fundo do meu coração um ótimo ano, com muita paz, saúde e felicidade! Que Deus nos ilumine e guie a todos!

 

Clique AQUI e comente no facebook do Jornal de Lavras

 
www.jornaldelavras.com.br 
A informação a um click de você
#jornaldelavras Eduardo Cicarelli Sabrina Cicareli

Leia também:

Comerciante de Lavras foi conduzida até a delegacia por vender bebida alcoólica para menores Parecer favorável da CCJ pode resultar em devolução de verbas para o Executivo
   
Dois lavrenses serão agraciados com a Medalha "Juscelino Kubistchek" Homem foi preso acusado de abusar sexualmente de crianças nas dependências do Lavras Tênis Clube
   
Pedestre é atingido no rosto por linha chilena em bairro de Lavras Campus 2 do Unilavras foi inaugurado em Lavras - veja fotos
.

Flashes de Notícias:

Projeto Influencers na Net nas escolas municipais Queijo lavrense premiado no Concurso Mundial de Queijos
   
Briga com facada no Centro de Lavras 1ª Edição do Fest Vai
.  

Blog Sabrina Cicareli:

Série Viajadamente no Peru - Parte 6 - Lima Série Viajadamente no Peru - Parte 5 - Machu Picchu
   
Série Viajadamente no Peru - Parte 4 - Machu Picchu Série Viajadamente no Peru - Parte 3 - Cusco
   
Série Viajadamente no Peru - Parte 2 - Cusco Série Viajadamente no Peru - Parte 1 - Cusco

.

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras