Quem somos
|
Arquivo
|
Anuncie
|
Contato
|
Sua página inicial


início
prêmios
lavras tem
agenda
busca


cotidiano / Política /


Publicada em: 16/12/2015 09:44 - Atualizada em: 16/12/2015 15:20
Pevidor continua no cargo de Presidente da Câmara de Lavras
E agora Tilili, Lila, José Henrique e Chapisco? Eles cumprirão o que prometeram e renunciarão aos cargos da Mesa?

Tensão dos vereadores que compõem a Mesa Diretora quando Cleber Pevidor anunciou que não renunciaria ao seu cargo de presidente da Câmara Municipal (Foto: Jornal de Lavras)

 

.


Dê play e conheça o Toledo Residencial


  Jornal de Lavras:  (35) 9 9925.5481    @jornaldelavras     @jornaldelavras    @jlavras    

Estava marcada para o final do mês de novembro a votação para a escolha da nova diretoria da Câmara Municipal de Lavras para o ano Legislativo de 2016. A eleição havia sido marcada levando em consideração o Regimento Interno da Câmara, o qual determina que a Mesa Diretora deve ser eleita para mandato de um ano. Cleber Pevidor é o atual presidente, ele foi eleito no final do ano passado e agora faz um ano de seu mandato, e de acordo com o Regimento, deveria encerrar no dia 31 de dezembro.

Acontece que o vereador Leandro Moretti descobriu uma falha no processo eleitoral: a Lei Orgânica do Município determina que o mandato da Mesa seja de dois anos, sendo ainda permitida a recondução. A Assessoria Jurídica avaliou e deu parecer favorável pela não realização da eleição, visto que a Lei Orgânica é a lei maior do município.

Como existia um projeto da base aliada do prefeito Silas Costa Pereira em assumir a Mesa Diretora em 2016, deu-se início a uma batalha, de um lado os vereadores que se ampararam na Lei Orgânica e, do outro, quatro vereadores que queriam a todo custo que fosse realizada eleição: Luciano Fernandes de Melo, o "Tilili", José Henrique Rodrigues, Evandro Castanheira Lacerda, o "Chapisco", e Elias Freire Filho, o "Lila".

Indignados, estes quatro que compõem a Mesa Diretora da Câmara exigiram que o vereador Cleber Pevidor renunciasse, eles chegaram a declarar publicamente que se não houvesse a eleição ou a renúncia, eles renunciariam aos seus cargos da Mesa. O pronunciamento do vereador José Henrique, atual vice-presidente da Câmara, foi o mais enfático, ele disse que indiferente do resultado, ele deixaria a vice-presidência no dia 31 de dezembro.

Na segunda-feira, dia 14, foi realizada a reunião ordinária da Câmara Municipal e a renúncia esperada e tida como quase certa pela base aliada do prefeito Silas, não aconteceu. Pevidor foi taxativo em afirmar que o que os vereadores da base aliada queriam era acabar com sua carreira política, segundo ele, renúncia não soava bem e que ele permaneceria no cargo que lhe é garantido por lei.

Durante o pronunciamento, os quatro vereadores que compõem a Mesa Diretora ouviram atentamente e quem estava presente aguardava a manifestação deles, porém, nada disseram. Eles se limitaram a andar pelos corredores da Câmara, a conversar pelo telefone e entre eles e com os vereadores da base aliada, mas é certa a renúncia dos cargos, visto que eles empenharam a palavra e afirmaram que deixarão os cargos para esvaziar a Mesa Diretora. A ideia era fazer isso para forçar a saída de Cleber Pevidor.

Ao final da reunião, o presidente Cleber Pevidor anunciou uma reunião extraordinária para esta quarta-feira, dia 16, para votar alguns projetos e limpar a pauta e para realização da eleição para ocupar os cargos vagos de vice-presidente, primeiro e segundo secretários e tesoureiro, já aguardando a renúncia dos quatro vereadores. Hoje, José Henrique Rodrigues é vice-presidente, Evandro Castanheira Lacerda é o primeiro secretário, Elias Freire Filho o segundo secretário e Luciano Fernandes de Melo é o primeiro tesoureiro.

O próximo capítulo será conhecido nesta quarta-feira, existem três vertentes para o desfecho: a prometida renúncia dos vereadores José Henrique Rodrigues, Luciano de Melo, Evandro Castanheira Lacerda e Elias Freire Filho, esvaziando a Mesa Diretora e deixando o vereador presidente engessado; a não renúncia, o que é quase improvável, já que os quatro vereadores perderiam a credibilidade não honrando o que disseram; a renúncia dos quatro e outros se apresentam para ocupar os cargos vagos, o que acabaria de vez com a pretensão dos vereadores aliados do prefeito Silas Costa Pereira de ocuparem a Mesa Diretora da Câmara, incluindo a Presidência.

 
www.jornaldelavras.com.br
A informação a um click de você 
 

Leia também:

Rua de Luminárias com 9 faixas de pedestres virou meme nas redes sociais Covid-19: Associação Médica de Lavras manifesta através de nota oficial
   
LabCovid e Prefeitura de Ingaí realizam coleta para exame de Covid-19 Começou a campanha de vacinação contra a Covid-19 em Lavras
   
Prefeitura de Lavras publica decreto restringindo o funcionamento de bares, restaurantes e outras atividades comerciais Acidente em Lavras: motociclista bate em caminhão e é socorrido pelos bombeiros
   
.

Voltar Envie para um amigo


 www.jornaldelavras.com.br - A informação a um click de você
Lavras/MG
WhatsApp: (35) 9 9925-5481
Instagram: @jornaldelavras 
Twitter: twitter.com/jlavras 
Facebook: www.facebook.com/jornaldelavras